Logotipo do Dia da Música

Odradek

Alternativa, Experimental, Rock

Piracicaba, SP

Aceita tocar no próprio estado

Integrantes

  • TOMAS GIL - Baixo
  • FABIANO AGUIAR BENETTON - Guitarra
  • CAIO KRAIDE GAETA - Bateria

Onde já tocou

RIO DE JANEIRO: Audio Rebel, Escritório (Lê Almeida), Las Esquina, Saloon 71, Swing Cobra.
PETRÓPOLIS: Gypsy, Estúdio Aldeia.
SÃO PAULO: Inferno, Breve, Casa do Mancha, Estúdio Aurora, Estúdio Family Mob, CCSP (jardim suspenso), Trackers, Morpheus Club, Fun House, Praça Vitor Civita, entre outros.
PIRACICABA: Sesc Piracicaba, Mini Ramp ao lado da prefeitura, (Rheumatic) Engenho Central, Casarão Music Studio, Clandestino Bar, Mad House (extinto), Capitão Gancho (rua do porto), Sinfesalq, The Wall, Oficina Bar, entre outros.
AVARÉ, CAMPINAS, MARILIA, BAURU, MOGI DAS CRUZES, AMERICANA, SÃO BERNARDO DO CAMPO, MARINGÁ

Site do artista

Biografia

Power trio de Piracicaba (SP), o Odradek faz um barulho estrondoso na cena brasileira. As melodias explosivas combinadas com o experimentalismo mostram um math rock e post progressivo de qualidade. O arranjo grandioso pode ser visto na trilogia de EPs “Homúnculo” e no split “Sun Seeker”, lançado pela Bichano Records.
A música surgiu de imediato na vida dos músicos. Na transição da infância a adolescência, os instrumentos fizeram parte das brincadeiras; crescendo e aprendendo a tocar juntos, e cada vez mais com referências como The Mars Volta e The Fall of Troy. Fabiano Benetton (guitarra e voz), Caio Kraide Gaeta (bateria e voz) e Tomas Gil (baixo) mais tarde formaram o Odradek, desenvolvendo ainda mais o estilo e a mistura de gêneros do rock.
A banda prosseguiu, mesmo com a vida agitada da universidade e a mudança do baterista para outra cidade. Com a produção à distância, cada um tomou um papel diferente: Fabiano escrevia a linha de guitarra sozinho, já com a bateria pronta; enquanto Tom tirava o baixo, para logo após fazer a mixagem. Os ensaios aconteciam quando havia tempo, confiando no talento de cada um. O processo arriscado demonstrava a vontade e determinação do trio em compartilhar música.
O resultado foi “Homúnculo” (2015), lançado em formato de trilogia, separado por 3 EPs diferentes – juntos totalizando 11 faixas. O trabalho fez bastante barulho na cena do país e ganhou notoriedade em sites especializados. O experimentalismo frenético e o post rock saudosista e agressivo conquistaram fãs repentinamente. “Don’t Feed the Worms”, “Dull” e “Ananias”, essa cantada em português e inglês, são destaques do registro.
Um ano depois, “Sun Seeker” (2016) veio com uma proposta diferente. De viés colaborativo, o lançamento conjunto com a banda Sphaeras, de Singapura, marca a ousadia do trio ao transformar a distância em algo muito maior. A rede de comunicação chegou até outro país, com a troca de ideia entre brasileiros e singapurianos. Em conjunto com Sphaeras, que também aposta no post-rock como motor, o split conta com três faixas de cada artista e mais duas criadas em parceria pelas bandas. Quebras de tempo, distorções e a instrumentalidade visceral perpassam as músicas como um mar – ora calmo, ora revolto.
De Piracicaba para o Brasil, o Odradek entoa o rock com maestria. O pouco tempo de trajetória já revela o futuro brilhante da banda, que prepara um álbum inédito em 2018, com composições em português.

Ver mais
Ver mais

Playlist do artista

NAKAMURA

MICTERISMO

Curta os Meus Medos e Anseios, Depois Curta os Seus em Silêncio

Intro

Alergia

Sacripanta

Sun Seeker

Dull

Nebulae

Ver mais
×

Baixe o aplicativo do DDM

Com o aplicativo do evento fica mais fácil de acompanhar os shows próximos a você.

Dúvidas/FAQ