Logo do Big Dia da Música

CONHEÇA OS PALCOS APOIADOS

Até a data limite para inscrições, 36 palcos da cidade de São Paulo fecharam shows e tiveram sua programação avaliada pela organização do festival. Nesta edição, o Fundo BIG Dia da Música contou com R$ 35 mil que foram distribuídos entre 18 palcos.

***

 

selo RISCO

Com um sólido trabalho na cena independente, o selo Risco faz uma mostra de seu elenco de artistas. Colhendo elogios por sua estreia em Cavala, Maria Beraldo abre o palco às 15h com seu pop eletrônico de vanguarda. Em seguida, o Música de Selvagem mostra seu instrumental sofisticado e promete alguns convidados. Ex-Garotas Suecas radicado nos EUA, Sessa traz a beleza simples de suas canções sobre liberdade. E após encerrar o ciclo Oyá Tempo, Luiza Lian experimenta novas inquietudes musicais.

 

Casa Vulva

Distúrbio Feminino e Maria Bonita Fest se unem no novo espaço de cultura feminista da Vila Romana para uma tarde com debates, feira de publicações e shows. A partir das 16h, a beatmaker Raiany Sinara mescla batidas de hip-hop com gêneros da música eletrônica, como house e psytrance. Hardcore, punk e metal são os ingredientes da Rastilho para uma performance agressiva. Grunge e stoner se encontram com regionalismos brasileiros no show do duo mato-grossense SixKicks. O quarteto noventista Cosmogonia mostra seu vigoroso punk e hardcore. Juliana R. encerra a noite com show sintético e cheio de experimentações vocais.

 

Palco Cérebro Surdo na Brewdog

Cervejas artesanais e novíssimos nomes da cena independente são as atrações do palco que começa às 17h com a explosão roqueira de Poltergat e Loyal Gun e segue com a atmosfera synthpop do Dolphinkids, a viagem trip-hop do OZU, a acidez dançante do Gomalakka e as texturas climáticas de katze.

 

Sonora no Rosa

No espaço que será sede da produtora Rosa Flamingo, no Sumaré, a anfitriã Tiê apresenta seu pop doce e sincero e acolhe, a partir das 18h, shows de duas novas vozes que já começam a chamar atenção por ai: o r&b agridoce de GEO e a poesia combativa de Bia Ferreira.

 

Centro Cultural Zapata

No centro da cidade, a cena punk rock pulsa a partir das 18h com shows de Vozes Incômodas, Cruel Face e A Creche.

 

Hérnia de Discos X Sela X Hard Grrrls na Associação Cultural Cecília

A junção dos coletivos/selos feministas Hérnia de Discos, SÊLA e Hard grrrls traz a partir das 18h as paisagens hipnóticas do Harmônicos do Universo, o punk sujo da Casa 8, o rock dançante da Moxine e as guitarras distorcidas do Sky Down.

 

Breve

Um dos mais importantes palcos do circuito paulistano, o Breve reúne a diversidade da nova música brasileira em quatro shows. A visceralidade baiana do celebrado cantor Giovani Cidreira ganha reforço da sensibilidade ancestral de sua conterrânea Jadsa Castro. A cantora e compositora paulistana Yasmin Mamedio mostra o frescor pop de seu projeto YMA. Preparando novo álbum, E a Terra Nunca Me Pareceu Tão Distante abre a noite com seu explosivo pós-rock instrumental, a partir das 19h.

 

PWR records na Galeria Olido

Criada em Recife para reforçar o protagonismo feminino na música, PWR Records ocupa a Galeria Olido a partir das 19h com três artistas de seu catálogo: de Belo Horizonte os beats dançantes e reflexivos do duo Não Não-Eu e de Curitiba o shoegaze de ambiências etéreas da The Shorts e o existencialismo folk futurista da Tuyo.

 

Dubstep NA RUA!

Palco dedicado a cultura dubstep, promove apresentações de OTRABAI DUBSTEP, Korsain, Bindona, SubVertentes, DJ FLX, Yescal, THG, Sala, Abduzidub e KENY/\ no Boulevard São João, a partir das 19h.

 

Hotel Bar

Palco dedicado à cena experimental e noise, a partir das 19h, se apresentam os duos de improvisação Thomas Rohrer & Philip Somervell e OS CAMARADA DO TEMPO (Ricardo Pereira e Jonathan Gall), além do projeto da artista visual Anelena Toku, Gruta, em que ela processa camadas de vozes, gravações de ruídos e outros instrumentos ao vivo.

 

Baderna

Comunidade que reúne mais de 25 mil mulheres na internet, o Garotas no Poder celebra a potências das minas no rock com o punk do Quarteta e o grunge de The Mönic e Maquiladora, a partir das 19h.


CASA GRAMO

Espaço localizado na Vila Romana reúne, a partir das 19h, dois veteranos da cena independente: a poesia urbana de Tata Aeroplano e a irreverência pop do Porcas Borboletas; e apresenta ainda a nova voz de Malu Maria.

 

Casa do Mancha

Com um sólido trabalho de mais dez anos no circuito independente e sempre trazendo novidades para a cena, a casinha da Vila Madalena apresenta o rock psicodélico argentino do Toy Mashin. A noite, que começa às 20h, conta ainda com as delicadas distorções de Cinnamon Tapes e o frenezi kraut-noise do goldenloki.

 

Estúdio Aurora

Localizado em Pinheiros, o estúdio, que desde 2016 faz pocket-shows em sua sala intimista e com som admirável, recebe dois expoentes da cena de rock instrumental paulistana de peso a partir das 20h: Ralo e O Grande Ogro.

 

Bolovo

A partir das 21h a descolada loja-conceito de Pinheiros abre espaço para três shows em que as guitarras são protagonistas: a pegada mais emo dos mineiros do El Toro Fuerte, as inspirações pop noventistas da goiana BRVNKS e a melancolia indie dos paulistanos do Terno Rei.

 

Palco Sinewave no Z Carniceria

Um dos selos mais ativos da cena de rock experimental leva três artistas de seu catálogo ao palco da ZCarniceria, a partir das 22h: o metal denso do CÂIMBRA, o mathrock surpreendente do Odradek e o instrumental progressivo do Kalouv.

 

A Onda Errada no Dia da Música

Badalada pistinha do centro de SP, o Bar Orfeu hospeda noite A Onda Errada a partir das 22h com alguns dos principais nomes cena eletrônica underground como Objeto Amarelo, Érica, Jacques Default, Pinaud e kakubo.

 

Morfeus

O coletivo Rap Clandestino destaca a força das minas no rap com shows de Karen Santana e Souto MC a partir da meia-noite. A programação conta ainda com o gingado do afro samurai Thiago Elniño e um dos maiores nomes do rap nacional, Rodrigo Ogi, encerrando a festa.

 

***

A decisão sobre os apoios concedidos levou em consideração critérios como qualidade/quantidade de shows propostos; histórico e importância do local/grupo para sua cena; capacidade de público do espaço; adequação do palco ao conceito do festival; estrutura oferecida pelo palco aos artistas.

Os palcos apoiados pelo BIG Dia da Música recebem o valor do incentivo somente 30 dias úteis após o envio da comprovação dos shows e da documentação necessária para o pagamento. Qualquer acerto entre artista e palco deve ser resolvido entre as partes.

×

Baixe o aplicativo do DDM

Com o aplicativo do evento fica mais fácil de acompanhar os shows próximos a você.

Dúvidas/FAQ